O estudo da fertilidade do casal com os avanços tecnológicos veio a demonstrar que aquele pensamento que “recaia nos ombros da mulher” da responsabilidade pela geração dos filhos do casal “caiu por terra “. Se o casal não tivesse filhos, o problema era da mulher. O estudo detalhado da fisiopatologia da reprodução humana trouxe a tona essa pluralidade de fatores que refletiu num melhor estudo do casal.

Ainda hoje em dia vemos homens ou casais não “assumindo essa igualdade” de causa da infertilidade do casal, restando o conceito antigo. Sem dúvida nesses casos o sucesso da pesquisa e do tratamento ficam comprometidos.

De regra, as causas de infertilidade conjugal com origem no fator feminino podem ser divididas em 4 grupos:

 

  • Causas ovarianas e ovulares

  • Causas tubárias e do canal endocervical

  • Causas relacionads com a Fertilização

  • Causas ligadas à implantação do embrião

 

Causas Ovarianas e Ovulares: 

  • Síndrome dos ovários policísticos - SOMP (ou síndrome da anovulação crônica).        A paciente tem sangramento uterino irregular e/ou exame ultrassonográfico que mostra a presença de inúmeros folículos ovarianos  e/ou hiperandrogenismo (acne, pele oleosa, pilificação exarcebada ). Considera-se a presenca de dois ou mais sintomas acima citados como definição para SOMP. Podem, ainda, apresentar obesidade e dificuldade do corpo em assimilar os hidratos de carbono (presentes em doces e alimentos farináceos: bolos, tortas, etc.), por insuficiência da ação da insulina.

  • Insuficiência ovariana prematura (ou menopausa precoce). Nos ovários , acredita-se, por um mecanismo imunológico, não ocorrem desenvolvimento follicular e produção de hormônios. A sintomatologia se assemelha a da mulher no Climatério.

  • Hiperprolactinemia. A produção exagerada da prolactina pode levar a alteração dos mecanismos hormonais ovarianos e como consequencia ter ciclos sem ovulação. Da mesma forma, doenças que afetam a tireóide (especialmente o hipotireoidismo) possibilitam a produção de  alterações semelhantes. 

 

Causas tubárias e do canal endocervical: 

 

  • Na trompa uterina é que ocorre a fertilização, ou seja, o encontro do espermatozóide com o óvulo, e, sendo as mesmas obstruídas, dependendo do local não ocorre a captação do óvulo ou o encontro do espermatozóide com o óvulo.

  • Endometriose. A presença de células endometriais nas trompas alteram a transporte do espermatozóide e do óvulo , e quando atingem os ovaries interferem no mecanismo ovulatório.

  • Infecções pélvicas, que, em muitos casos são assintomáticas, são causadas por microorganismos que podem migrar da vagina para o útero e tubas. Hoje em dia menos frequentes.

  • O muco cervical, secretado pela cérvice (colo do útero), deve ter carcteristicas bioquimicas que permitam a ascensão dos espermatozóides.

 

Causas tubárias e do canal endocervical: 

A fertilização é dependente da qualidade do espermatozoide e do óvulo. O encontro dos cromossomos dos dois gametas que terá como resultado a formação do ovo só ocorre se o espermatozóide tiver capacidade de perfurar a camada externa do óvulo e penetrar no interior dessa célula. Nos casos em que não se obtem sucesso naturalmente os métodos de reprodução assistida permitem realizar esse procedimento “in vitro “.

 

Causas ligadas à implantação do embrião

A “chegada” do embrião na cavidade uterina é seguida da penetração na camada interna do utero, chamada endométrio. Esse revestimento é preparado para receber o embrião formado após a ovulação e fertilização. Os hormônios liberados pelos ovarios são responsáveis pela preparação do endométrio, durante o ciclo menstrual. Portanto, falhas hormonais podem produzir um endométrio inadequado para a implantação.

 

A fisiologia da reproducão humana é ao memo tempo complexa e fascinante haja vista a multiplicidade de fatores que envolvem o mecanismo da ovulação mas mesmo assim as mulheres sem nenhuma doença prévia com maridos férteis engravidam em quase sua totalidade ao final de 1 ano sem necessidade de pesquisa ou tratamento.

© 2015 por Clinica Politano